Título: Inclusão de alunos com deficiência no ensino médio: estudo de caso em Campo Formoso-Bahia
Autor(es): SANTOS, Joice Naiane de Sousa Costa Santos
Palavras-chave: Inclusão escolar,
Representações Sociais,
Pessoa com deficiência
Cultura escolar
Data do documento: 20-Jan-2017
Resumo: O trabalho aqui apresentado trata dos resultados de um estudo em educação numa perspectiva qualitativa, inserindo-se num paradigma interpretativo, que reconhece e valoriza as subjetividades. Com o objetivo de compreender o processo de inclusão dos alunos com deficiência no ensino médio da escola regular, e seu impacto na cultura escolar, utiliza o Estudo de Caso como método de pesquisa uma vez que a escola escolhida apresenta singularidades com relação à presença de alunos com deficiência, assim como é uma realidade particular em que se analisa a efetivação de políticas educacionais numa perspectiva inclusiva, a partir das representações sociais dos docentes. A escola em que se desenvolveu este estudo trata-se de uma instituição pública estadual localizada em Campo Formoso – Bahia, o Colégio Estadual Roberto Santos. Objetivou-se ainda contextualizar o processo de inclusão de alunos com deficiência no ensino médio da rede estadual em Campo Formoso-BA a partir da Política de Educação Especial na Perspectiva da Inclusão; identificar as representações sociais dos docentes sobre o processo de inclusão de alunos com deficiência no ensino médio; analisar como a rede estadual, particularmente o Colégio Estadual Roberto Santos tem, na perspectiva dos docentes, contemplado as demandas relacionadas à inclusão dos alunos com deficiência no ensino médio; e, por fim, desenvolver, de forma colaborativa com os participantes da pesquisa, um Plano de Formação Docente Continuada, que favoreça ao processo de inclusão de alunos com deficiência no Ensino Médio. Utilizou-se da revisão de literatura, entrevista semi-estruturada e observação participante para construção dos dados. Para análise dos dados construídos fez-se uso da análise de conteúdo proposta por Lawrence Bardin. Os resultados dessa pesquisa revelam que ainda não se tem nesta instituição uma cultura escolar inclusiva e que as representações sociais dos docentes sobre o processo de inclusão dos alunos com deficiência vão desde a compreensão desse processo como ausência do Estado, de formação profissional, de profissionais especializados, das famílias, até a apreensão desse processo numa perspectiva de normalidade, num movimento de comparação com os alunos que não têm deficiência, além disso, se percebe uma cultura escolar que invisibiliza os alunos com deficiência, uma inclusão que não se efetiva nas práticas, destacando-se a necessidade de outros autores e outras atuações para que a inclusão de fato e de direito se concretize. É perceptível ainda incompreensões das políticas para inclusão enquanto resultados de lutas pelo direito da pessoa com deficiência, como se este processo fosse proposição do Estado, que garante a vaga, porém não oferece subsídios materiais e humanos. A partir dos dados da pesquisa, em colaboração com os docentes, construiu-se um Plano de Formação Docente Continuada que se apresenta enquanto proposta de intervenção frente à realidade compreendida. A partir do desenvolvimento desta pesquisa, tem-se a pretensão de colaborar com o processo de inclusão de alunos com deficiência no ensino médio, contribuindo para que a escola pública, cada vez mais, seja um espaço de acolhimento da diversidade, em particular, dos alunos com deficiência.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11896/923
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação e Diversidade (MPED)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JOICETFCCMPED.pdf1,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir