Título: A Estética da Perda em Caetano Veloso: estudo das Composições de Domingo
Autor(es): Fernandez, Juan Müller
Palavras-chave: Música Popular Brasileira
Caetano Veloso
Bossa Nova
Data do documento: 2017
Resumo: Neste estudo buscou-se investigar o sentido da inscrição do sentimento de perda na Bossa Nova de Caetano Veloso, evidenciar os efeitos estéticos desse fenômeno no long-playing Domingo, gravado coletivamente com Gal Costa em 1967, e em que medida ocorre uma descontinuidade estética com a Bossa Nova standard. Por meio da análise das canções integrantes do referido elepê e das declarações do autor verificam-se os traços formais e ideológicos que compõem a performance do artista como sujeito enraizado, a afirmação da Bahia, a crítica à exaltação do urbanismo, a manifestação de estereótipos a respeito da Bahia, a dicção melancólica e nostálgica. A partir do conceito de perda, cunhado por Albuquerque Júnior (2001) para designar a invenção do Nordeste, elencou-se tais questões como forma de mostrar como Caetano Veloso, diante das alterações políticas e culturais ocorridas nos anos 60, fabula um espaço de lirismo e saudade na contracorrente da modernização pela qual passava o Brasil, opondo-se, por conseguinte, à estética bossa-novista. Orientam estas reflexões os estudos historiográficos em música popular brasileira, Tinhorão (2010), Tatit (2008) e Medaglia (1974), as pesquisas de Ridenti (2014) e Santiago (2002) acerca da irrupção da recusa à modernização na arte brasileira, a narrativa historiográfica sobre a Cidade da Bahia, bem como a ideia de “utopia de lugar”, propostas por Risério (2004; 2011), dentre outras obras.
URI: http://www.saberaberto.uneb.br/jspui/handle/20.500.11896/617
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Estudo de Linguagens (PPGEL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO JUAN.pdf1,41 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir