Título: Percepção dos estudantes acerca da inclusão dos alunos com deficiência nas aulas de Educação Física
Autor(es): Duboc, Thaís Oliveira
Palavras-chave: Preconceito
Inclusão Educacional
Deficiência
Educação Física
Data do documento: 14-Mar-2019
Resumo: Esta dissertação traz como objeto de estudo a percepção estudantes em relação aos colegas com deficiência. A questão que permeia a problemática da investigação é: Quais as percepções dos estudantes frente à inclusão dos colegas com deficiência nas aulas de Educação Física? O objetivo principal da pesquisa foi analisar as percepções de estudantes frente à inclusão de colegas com deficiência nas aulas de Educação Física. O espaço escolar foi o campo privilegiado de investigação em função do seu papel na sociedade para sustentar e/ou confrontar pensamentos incorporados culturalmente. A pesquisa se fundamenta na Teoria Crítica da Sociedade, mais especificamente na obra de Theodor W. Adorno e Max Horkheimer que ajudou a pensar os conceitos de inclusão, exclusão, deficiência/ diferença, preconceito, diversidade. A investigação empírica teve como base o paradigma qualitativo, com enfoque naturalista do tipo estudo de caso. Os instrumentos de coleta de dados foram a entrevista semiestruturada e a observação participante. Os resultados obtidos reafirmam a hipótese geral da pesquisa, indicando que, as relações entre os estudantes nas aulas de Educação Física são permeadas pelo preconceito embora haja práticas de acolhimento aos colegas com deficiência necessárias para contrapor ao preconceito. O preconceito quando evidente na percepção de alguns estudantes, sempre está associado a um comportamento anterior e a um contato inicial da relação entre eles. Outros alunos modificaram sua percepção sobre a deficiência/ diferença após terem experiências formativas com alunos com deficiência. Foi constatado que, quando a deficiência não compromete as atividades desenvolvidas nas aulas de Educação Física, o aluno é aceito e até mesmo admirado, porém se a sua deficiência compromete o andamento das atividades, ele geralmente não é incluído. Também foi detectado que a competição exacerbada presente na aula de Educação Física é um elemento que favorece o preconceito e a exclusão dos alunos com deficiência. Dados os resultados obtidos no presente estudo, é possível afirmar que as aulas de Educação Física e a educação em geral conformam um espaço de contradições, que ao mesmo tempo em que gera o preconceito, tem em si um grande potencial não apenas para combatê-lo, mas ainda para que a educação inclusiva se estabeleça de fato.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11896/925
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEDUC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Thais Duboc.dissertação.corrgida.pdf1,51 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir