Título: A Dor e a Delícia de Tornar-Se... Professor da Eja:Narrativas de Si na Construção Formativa de Educadores do Juvenil do Município de Catu-Ba.
Autor(es): Araujo, Margareth da Conceição Almeida de
Palavras-chave: Formação continuada de professores
Memoriais autobiográficos
Data do documento: 2015
Resumo: A dissertação analisa por quais processos formativos passaram os professores da EJA para atuar no contexto do Tempo Formativo Juvenil, e quais as contribuições desses processos formativos os professores tiveram que passar para atuar na profissão docente, a partir dos desafios da atualidade com a presença significativa do juvenil, nas classes da EJA. Tendo esses questionamentos como base e levando em conta a formação continuada do professor que atua nessa modalidade. O trabalho foi desenvolvido por meio de uma abordagem qualitativa, utilizando-se de dispositivos da pesquisa (auto)biográfica, articulando pesquisa-formação. A pesquisa aconteceu no período de março a agosto do ano de 2015, numa escola municipal do Campo da cidade de Catu, Bahia. Constituem-se sujeitos da pesquisa oito professores das turmas do Tempo Formativo Juvenil, através das narrativas de si reveladas nos memoriais da trajetória de vida. Como procedimentos metodológicos foram utilizados questionários abertos, fechados e memorial autobiográfico. A intenção central desta pesquisa consistiu em compreender, por meio de narrativas (auto)biográficas, os processos formativos pelos quais passaram os professores da Educação de Jovens e Adultos para atuar no contexto do Tempo Formativo Juvenil, com vistas a refletir e compreender, coletivamente, sobre as contribuições dos processos formativos dos docentes do Tempo Formativo Juvenil e suas implicações para o contexto de atuação profissional. A análise dos dados foi elaborada com base na proposta de análise interpretativa-compreensiva. Para o processo de organização e de interpretação das informações, utilizamos a leitura em três tempos: leitura cruzada, leitura temática e leitura interpretativa-compreensiva, por considerar o ato de lembrar, escrever sobre si e refletir as vivências como um modo de formar-se e (re)formar-se no devir da profissão docente. Os resultados da pesquisa indicam que, a partir dos memoriais de vidas, pessoais e profissionais dos professores colaboradores, as marcas das suas vivências singulares, criativas, fizeram-nos tornar o saber-fazer na educação uma experiência melhor e mais qualificada; entretanto, precisa ainda de partilhas maiores para que os conhecimentos se traduzam, reconfigurem nas práticas de sala de aula, repercutam na vida dos seus estudantes e os transformem em pessoas mais críticas e ampliem sua autonomia.
URI: http://www.saberaberto.uneb.br/jspui/handle/20.500.11896/620
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação de Jovens e Adultos (MPEJA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao de Margareth.pdf1,42 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir